sábado, 26 de novembro de 2011

Pastor é indiciado após tentar matar mulher que  cobrava aluguel atrasado de templo em Minas

Rayder Bragon
Do UOL Notícias, em Belo Horizonte
O delegado Vítor Matsuoka, da Delegacia de Crimes Contra a Vida, da cidade de Timóteo (MG), afirmou que vai indiciar um homem que se intitula pastor por tentativa de homicídio contra Ana Pereira da Silva Brito, 62. A vítima é proprietária de um ponto comercial onde funciona o templo gerido por Benedito Ricardo Ferreira, 45, e denominado “Igreja Evangélica Pentecostal Heróis da Fé”.
Segundo a investigação, a mulher foi ao local no último domingo cobrar de Ferreira dois meses de aluguéis atrasados, valor que totalizava R$ 500. Os dois teriam discutido sobre a dívida.
“Pelo que eu ouvi das testemunhas até agora, o senhor Benedito forçou a dona Ana a entrar no carro dele. Em seguida, ele se dirigiu a um bairro chamado Macuco. Nesse trajeto, ele a agrediu com golpes na cabeça com uma barra de ferro e, não satisfeito, tentou estrangulá-la. Em seguida, acreditando que ela estava morta, jogou-a em um penhasco”, disse o policial.
No entanto, a mulher conseguiu sair do fundo do buraco, arrastando-se, e conseguiu ser socorrida por populares que a avistaram e acionaram a Polícia Militar.
A vítima foi levada para um hospital da cidade e, segundo o delegado, apesar das agressões, não corre risco de morte. O suspeito não foi localizado pelos policiais no dia do episódio.
“A ocorrência chegou para mim ontem, por conta do feriado, eu instaurei o inquérito e comecei a ouvir as pessoas”, disse Matsuoka.
Suspeito se apresenta à polícia
O suspeito se apresentou nesta quinta-feira (17) à polícia e assumiu ser o autor das agressões. No entanto, o período do flagrante já havia terminado e o acusado não foi preso
“Ele assumiu que foi o autor das lesões, mas afirmou ter sido primeiramente agredido por ela com um tamanco, dentro do carro. Depois, ele disse não se lembrar de mais nada e nega ter jogado a senhora no barranco. Mas a história dele está totalmente contraditória”, afirmou. 
O policial disse ainda que vai ouvir a proprietária do imóvel na próxima segunda-feira (21).
“Todas as testemunhas foram ouvidas, só falta ouvir a vítima e receber os laudos de exame de corpo de delito e do local”, finaliza Matsuoka.

Nenhum comentário:

Postar um comentário